Da série é de matar um cara desses: nomes infelizes de pessoas – parte I

10 11 2009

Que o brasileiro é extremamente criativo disso não há dúvidas, mas e quando a criatividade pende para o bizarro? Se você é daqueles que odeia seu nome leia atentamente este post e com certeza depois disto sua vida nunca mais será a mesma…

 

bolado-1

MELEQUÉSIO NÃÃÀÃOO É GELEKÉSIO PÔ!

 

É sabido por exemplo que o escritor Oswald de Andrade era um grande sacana  provocador e adorava chocar a sociedade paulista do início do séc. XX, não pensou duas vezes em dar aos seus dois filhos os nomes de Lançaperfume Rodometálico de Andrade e Rolando Pela Escada Abaixo de Andrade, traumatizante? Pois então espera pra ver…

 O sociólogo Mário Souto Maior recolheu os nomes mais bizarros e publicou um livro intitulado “Nomes Próprios Pouco Comuns” no qual o desfile de criatividade vai ao extremo, veja só:  Abc Lopes, Água Doce Engrossa, Alho Borda d’água, Benvinda da Purificação Carrega Tudo Bom Duarte, Xarope Pau Mole, Forte Homem, Maria Rijo Rosado Bago d’UvaCavalo Antônio, Céu Azul do Céu Poente, Colapso Cardíaco da Silva, Cólica de Jesus, Crissopasso Compasso, Dezênio Fevereiro de Oitenta e Cinco, Dinossauro Carlos da Silva Rios, Dourado Peitudo, Doroteu Katisplaciano Silva, Dorodhovío dos Anjos, Esparadrapo Clemente de Sá, F. A. Mão de Ferro Cara de Anjo, Jápodeis da Pátria Torres, José Barata do Alto, José Ricardo Pinto Amém, Jesus de Nazareno Feio, Íngledesd Além Mek Maia Duarte,, Pauderney Avelino, Marco Dá Ré, Nostradamus Brasileiro do Acre, Otávio Bundasseca, R. Carrapiço Cara de Anjo, Rolando Emídio da Torre da Igreja, Safira Azul Esverdeada, Volga Polo Norte Trugueiros, Virgindalha Lopes da Silva, Zabumba Andrade Andreis e tantos outros, apenas uma amostra do leque de opções caso lhe apeteça algum nome.

 

 

Pensando bem

Pensando bem Erundino é lindo!

 

E não pense que estes nomes são fruto de algum surto psicótico ou euforia etílica pelo nascimento do novo rebento, existem fundamentos quase “metafísicos” que justificam as ridículas curiosas escolhas como o caso de Maria de Jesus Galisa, de 21 anos e solteira, teve um filho a quem chamou Skylab, em homenagem ao laboratório espacial norte-americano que caiu no mesmo dia em que a criança nasceu, como era pobre escreveu uma carta à NASA pedindo-lhe que a ajudassem a criar o seu filho, na esperança que fossem mais responsáveis que o pai dele… Na cidade de Belém do Pará conta-se a história de uma família da ilha do Marajó onde os pais resolveram dar aos filhos nomes terminados exclusivamente em “baldo”: Ubaldo e Vilebaldo. Ao terceiro filho o pai decidiu que já eram muitos e decidiu que aquele seria o último, razão pela qual o miúdo se veio a chamar Parabaldo. Infelizmente houve mais uma gravidez imprevista e a solução foi chamar Seguebaldo à pobre criança…

ze-pequeno

Dadinho é o c*@%! Meu nome é Zé Pequeno P*%@!

 

 

Na mesma Belém do Pará outra família deu aos filhos os nomes de Prólogo, Soneto, Ementa e, pensando que aquele seria o último, Epílogo de Campos. Contudo veio a nascer mais uma criança – uma menina: Errata de Campos. Por seu lado, Epílogo de Campos (recentemente falecido) para manter a tradição literária da família baptizou os seus filhos com os nomes sugestivos de Estrophe, Poesia, Verso e Pessoína – em homenagem a Fernando Pessoa, claro está!

 

No Ceará, depois de muitos anos de matrimônio, e sempre tentando ter o tão sonhado herdeiro, um casal conseguiu enfim ter uma menina. Os pais ficaram tão contentes que a registaram com o nome de Formusura Perfeita Ideal do Nascimento. Segundo as más línguas a menina cresceu e, infelizmente, não fez jus ao seu nome: era conhecida por Feiura Perfeita… Um jornalista do recife contou que conheceu duas gêmeas chamadas Difuntina e Finadina, primas de uma tal Filosofina. E pasmem, pelos registros parece que no bairro carioca de Santa Teresa há duas irmãs com os nomes de Mijardêmia e Merdanésia…Depois dessa fica fácil aceitar o fato de se chamar Sebastião ou Aladin. Nos próximos posts mais perólas e as saídas para quem tem o nome, digamos, sui generis. Espera que ainda não acabou!

Fontes: Souto Maior; blog.uncovering.org; wikipédia.

Anúncios

Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: