Sobre o bom velhinho e tatuagens.

7 12 2010

Está vendo esse simpático velhinho fantasiado de Papai Noel?

O trabalho como Papai Noel é realizado há 10 anos. A barba, que já não necessita de retoques para ficar grisalha, é cultivada faz 33. E o corpo do Bom Velhinho recebe tintas há 22 anos. É com esse, digamos, currículo que Vitor Sanchez Martins faz seu pé de meia no fim do ano – ou enche o sapatinho, como diz a canção natalina. Anunciado como o Papai Noel mais tatuado do Brasil pelo shopping que o contratou, o ex-publicitário afirma ter 94% do corpo coberto por desenhos. “No começo temi pelo que pudesse acontecer quando vissem, mas agora as tatuagens é que atraem o público”, afirma Martins, de 55 anos. Nem sempre foi assim.

Você sentaria no colo deste Papai Noel?

A barba, começou a cultivar tão logo foi dispensado do Exército. “Passei por maus bocados lá e, assim que jurei a bandeira, fiz a promessa de nunca mais cortá-la”, conta. Um amigo viu os primeiros pelos brancos e pediu para fotografá-lo com a fantasia natalina, apenas como brincadeira. A foto agradou um cliente e, assim, veio o primeiro trabalho como Noel, para uma campanha publicitária. Em 2002, uma emissora de TV decidiu fazer uma matéria acompanhando um dia na vida do ilustre morador do Pólo Norte – ou, como denunciaria o Google Maps, São Caetano, no ABC paulista. No camarim, surpresa! o câmera flagrou o desenho que cobria as costas de Martins: nada menos que a imagem de Lúcifer. “Não mostraram isso no programa, claro, mas fiquei preocupado. Para continuar o trabalho no Natal, não podia ter aquele desenho.”

Só faltou o: Happy New Year!

Formado em artes plásticas, ele fez um trato com um tatuador: daria aulas em troca de um desenho que cobrisse o anjo caído em suas costas. Assim, uma carpa ao estilo oriental foi seu presente de/para o Natal. Martins gostou tanto da negociata, que propôs o mesmo para outros artistas das agulhas. “Me entusiasmei e fiz tattoos pelo corpo todo.” Somente o rosto e as pontas dos dedos ficaram imunes à tinta. A vestimenta para o rigoroso inverno no Norte também o protegia dos olhares curiosos e enviesados.

Ho!Ho!Ho!

Até que, em 2009, a TV novamente mudou os rumos de seu trenó. Com um teor de polêmica, o público era incitado a opinar sobre qual seria o segredo daquele Papai Noel. Enquanto isso, Vitor ficava atrás de um biombo e, a cada tentativa da audiência, tirava uma peça da fantasia. “Fiz um strip-tease até aparecer apenas de sunga. No dia seguinte, o shopping para o qual trabalhava (o mesmo deste ano) encheu de gente querendo tirar foto com o Noel tatuado.”

Onde está Wally?

Fonte:  o excelente Red Hair Tatoo – www.redhairtatoo.com.

Anúncios