Ops…Coringa errado!

12 01 2010

Ora seu f**##*…

Acontece né?

- Dá um autrógafo aí seu Bozo?

Fonte: www.poracaso.com

Anúncios




Da série é de matar um cara desses: nomes infelizes de pessoas – parte II

23 11 2009

Retomando o nosso pequeno inventário de nomes esdrúxulos curiosos registrados Brasil a fora, ressaltamos que não temos a intenção de ridicularizar ninguém, mas sim de provar por A + B que o brasileiro é muito criativo e sacana espirituoso. Os nomes coletados no artigo foram retirados de listas públicas, como uma relação de segurados com nomes estranhos divulgada pelo extinto INPS (hoje INSS) na década de 80 e pesquisas em cartórios realizadas por autores de livros especializados.

Ah tá, Barack Obama é bem comum mesmo! Baraquinho...Não é só o brasileiro que é engraçadinho, fala sério né ô!

Pode-se encontrar no pequeno inventário dos nomes mais lindos do Brasil os seguintes exemplares: Abrilina Décima Nona Caçapavana Piratininga de Almeida, Agrícola da Terra Fonseca, Aldegunda Carames More, Alfredo Prazeirozo Texugueiro, Amável Pinto, América do Sul Brasil de Santana, Amin Amou Amado, Antonio Buceta Agudim, Antônio Veado Prematuro, Arquiteclínio Petrocoquínio de Andrade, Ava Gina (em homenagem a Ava Gardner e Gina Lolobrigida), Barrigudinha Seleida, Bende Sande Branquinho Maracajá, Benedito Frôscolo Jovino de Almeida Aimbaré Militão de Souza (hein?), Baruel de Itaparica Boré Fomi de Tucunduvá (cuma?), Bucetildes (chamada, pelos familiares, de Dona Tide), Caso Raro Yamada, Chananeco Vargas da Silva, Chevrolet da Silva Ford, Disney Chaplin Milhomem de Souza, Dosolina Piroca Tazinasso, Ernesto Segundo da Família Lima, Esdras Esdron Eustaquio Obirapitanga, Éter Sulfúrico Amazonino Rios (pensando bem amável é lindo…), Finólila Piaubilina, Francisoreia Doroteia Dorida, Homem Bom da Cunha Souto Maior, Horinando Pedroso Ramos, Hugo Madeira de Lei Aroeiro, Inocêncio Coitadinho, João Cara de José, Joaquim Pinto Molhadinho, Leda Prazeres Amante, Letsgo Daqui (let’s go), Liberdade Igualdade Fraternidade Nova York Rocha, Manolo Porras y Porras, Manuel Sola de Sá Pato, Maria Tributina Prostituta Cataerva, Natanael Gosmoguete de Souza, Pália Pélia Pólia Púlia dos Guimarães Peixoto, Radigunda Cercená Vicensi, Vitor Hugo Tocagaita, Wanslívia Heitor de Paula, Zélia Tocafundo Pinto (ufa!). 

Não é Maricota Tereza é Maricôrnia Terência...Isso não é difícil de entender...

Ao que parece no Rio Grande do Sul existe um personagem chamado Arodir Átila Perverso Antonioni e no Paraná um certo Pedro da Ponta Fina Amolador da Ponta Grossa.

Em Pernambuco há um cidadão que dá pelo nome de Gueyglysaydy Brasileiro Neto, que é irmão de Gylglascony, Graydary, Grayny, Guueythchyly e Gylrryar (a única irmã). E na mesma Pernambuco encontramos quatro irmãs com os nomes de Hydia, Hevylda, Henylda e Helylda, filhas de Nivaldo e Hilma Landim, que tinham mais um filho que se chamava apenas Nivaldo Junior(que sorte hein malandro…).

Os nomes oriundos de homenagens então, esses são os mais bizarros curiosos, rumam para a fronteira do além da imaginação, como se pode observar com os pitorescos exemplos de Adolpho Hitler de Oliveira,Anjo Gabriel Rodrigues Santos, Charles Chaplin Ribeiro, Elvis Presley da Silva, Hericlapiton da Silva (não seria Eric Clapton?), Ludwig van Beethoven Silva, Maicon Jakisson de Oliveira (aaauuuuu!), Marili Monrói, Marlon Brando Benedito da Silva, Sherlock Holmes da Silva e as corruptelas para o português de Washington que viram desde Uoston, passando por Woxingtone e culminando em Oazinguito.

E as homenagens não param por aí ou você acha que os irmãos Phebo Lux Rochester (em homenagem aos sabonetes e ao laboratório) e Godson (filho de Deus em inglês), juntamente com os filhos de um flamenguista fanático que deu aos filhos nomes como Flamenguina, Zicomengo, Flamouzer, Francifla e Flamena receberam estes nomes por acaso?

E tem o caso de uma empregada doméstica que deu à filha o nome de Madeinusa.  Quando interpelada sobre o motivo da escolha do nome, ela respondeu inocentemente: É que eu estava pegando as roupas da patroa para lavar e li na etiqueta da camiseta a palavra “Made in USA”, eu achei tão lindo…

Vai sacaneia, ri do meu nomezinho pra ver o que acontece!

O que dizer então das combinações que surgem dos casamentos?
Uma moça da família Rego casou-se com um rapaz cujo sobrenome de família era “Barbudo”, não deu outra: o sobrenome da moça ficou “do Rego Barbudo” e o casal Adolfo Penteado e Elizabeth Rego, cujos filhos são legítimos “Rego Penteado”?

E há o caso de uma mulher que, depois de casado, ficou com o nome Cármem Melo Pinto.

Esperto mesmo foi um outro casal, mais discreto, que preferiu manter os nomes de solteiro, mesmo após o casamento, pois, ele se chama José Francisco Pinto e ela Maria José Brochado, precisa dizer o que sairia se ela resolvesse incorporar o sobrenome do marido?

Até famílias tradicionais tem lá seus problemas com o patronímico (nome chique pro sobrenome do pai), na cidade de Mogi das Cruzes, uma das maiores colônias japonesas do Brasil, um casamento entre duas famílias tradicionais acabou se tornando motivo de piada, a moça se chamava Mitiko Kudo e o seu noivo, Jorge Endo, na euforia do casamento, esqueceram que o nome que seria adotado pela futura Sra. Endo traria sérios dissabores para a mesma, esqueceram e o nome da moça acabou ficando assim: Mitiko Kudo Endo.

E agora querida?

E não é de matar uns pais desses que sacaneiam  dão nomes tão singulares a seus filhos? E você reclamando do seu nome não é? No próximo e último post você verá que até mesmo as celebridades não escapam dos nomes excêntricos curiosos e como é possível resolver deixar de se chamar Frangolino e passar a se chamar Ronaldo.

Fontes: algunsnomesestranhos.blogspot; blog.uncovering.org; Souto Maior; O mossoroense.





Da série é de matar um cara desses: nomes infelizes de pessoas – parte I

10 11 2009

Que o brasileiro é extremamente criativo disso não há dúvidas, mas e quando a criatividade pende para o bizarro? Se você é daqueles que odeia seu nome leia atentamente este post e com certeza depois disto sua vida nunca mais será a mesma…

 

bolado-1

MELEQUÉSIO NÃÃÀÃOO É GELEKÉSIO PÔ!

 

É sabido por exemplo que o escritor Oswald de Andrade era um grande sacana  provocador e adorava chocar a sociedade paulista do início do séc. XX, não pensou duas vezes em dar aos seus dois filhos os nomes de Lançaperfume Rodometálico de Andrade e Rolando Pela Escada Abaixo de Andrade, traumatizante? Pois então espera pra ver…

 O sociólogo Mário Souto Maior recolheu os nomes mais bizarros e publicou um livro intitulado “Nomes Próprios Pouco Comuns” no qual o desfile de criatividade vai ao extremo, veja só:  Abc Lopes, Água Doce Engrossa, Alho Borda d’água, Benvinda da Purificação Carrega Tudo Bom Duarte, Xarope Pau Mole, Forte Homem, Maria Rijo Rosado Bago d’UvaCavalo Antônio, Céu Azul do Céu Poente, Colapso Cardíaco da Silva, Cólica de Jesus, Crissopasso Compasso, Dezênio Fevereiro de Oitenta e Cinco, Dinossauro Carlos da Silva Rios, Dourado Peitudo, Doroteu Katisplaciano Silva, Dorodhovío dos Anjos, Esparadrapo Clemente de Sá, F. A. Mão de Ferro Cara de Anjo, Jápodeis da Pátria Torres, José Barata do Alto, José Ricardo Pinto Amém, Jesus de Nazareno Feio, Íngledesd Além Mek Maia Duarte,, Pauderney Avelino, Marco Dá Ré, Nostradamus Brasileiro do Acre, Otávio Bundasseca, R. Carrapiço Cara de Anjo, Rolando Emídio da Torre da Igreja, Safira Azul Esverdeada, Volga Polo Norte Trugueiros, Virgindalha Lopes da Silva, Zabumba Andrade Andreis e tantos outros, apenas uma amostra do leque de opções caso lhe apeteça algum nome.

 

 

Pensando bem

Pensando bem Erundino é lindo!

 

E não pense que estes nomes são fruto de algum surto psicótico ou euforia etílica pelo nascimento do novo rebento, existem fundamentos quase “metafísicos” que justificam as ridículas curiosas escolhas como o caso de Maria de Jesus Galisa, de 21 anos e solteira, teve um filho a quem chamou Skylab, em homenagem ao laboratório espacial norte-americano que caiu no mesmo dia em que a criança nasceu, como era pobre escreveu uma carta à NASA pedindo-lhe que a ajudassem a criar o seu filho, na esperança que fossem mais responsáveis que o pai dele… Na cidade de Belém do Pará conta-se a história de uma família da ilha do Marajó onde os pais resolveram dar aos filhos nomes terminados exclusivamente em “baldo”: Ubaldo e Vilebaldo. Ao terceiro filho o pai decidiu que já eram muitos e decidiu que aquele seria o último, razão pela qual o miúdo se veio a chamar Parabaldo. Infelizmente houve mais uma gravidez imprevista e a solução foi chamar Seguebaldo à pobre criança…

ze-pequeno

Dadinho é o c*@%! Meu nome é Zé Pequeno P*%@!

 

 

Na mesma Belém do Pará outra família deu aos filhos os nomes de Prólogo, Soneto, Ementa e, pensando que aquele seria o último, Epílogo de Campos. Contudo veio a nascer mais uma criança – uma menina: Errata de Campos. Por seu lado, Epílogo de Campos (recentemente falecido) para manter a tradição literária da família baptizou os seus filhos com os nomes sugestivos de Estrophe, Poesia, Verso e Pessoína – em homenagem a Fernando Pessoa, claro está!

 

No Ceará, depois de muitos anos de matrimônio, e sempre tentando ter o tão sonhado herdeiro, um casal conseguiu enfim ter uma menina. Os pais ficaram tão contentes que a registaram com o nome de Formusura Perfeita Ideal do Nascimento. Segundo as más línguas a menina cresceu e, infelizmente, não fez jus ao seu nome: era conhecida por Feiura Perfeita… Um jornalista do recife contou que conheceu duas gêmeas chamadas Difuntina e Finadina, primas de uma tal Filosofina. E pasmem, pelos registros parece que no bairro carioca de Santa Teresa há duas irmãs com os nomes de Mijardêmia e Merdanésia…Depois dessa fica fácil aceitar o fato de se chamar Sebastião ou Aladin. Nos próximos posts mais perólas e as saídas para quem tem o nome, digamos, sui generis. Espera que ainda não acabou!

Fontes: Souto Maior; blog.uncovering.org; wikipédia.